segunda-feira, 2 de março de 2009

funçao e estrutura: Centríolo, complexo de golgi e mitocôndrias

Fonte: biologia.ifsc.usp.br/bio1/capitulos/cp1parte3.pdf, e outros.
CENTRÍOLO
(Do lat. centrum, centro; +suf. iolo, indic. de diminutivo).
Estrutura: aparece perto do núcleo, no centro de uma região chamada centrosfera. O microscópio eletrônico mostra que cada centríolo é formado por dois cilindros perpendiculares cuja parede é constituída por 27 microtúbulos dispostos em 9 feixes, cada um deles com três microtúbulos paralelos. Não existem em vegetais superiores, ocorrendo em algas e fungos.
Função: durante a mitose o centríolo duplica-se e orienta a formação do fuso mitótico, estrutura responsável pela distribuição dos cromossomos, entre as células filhas. Também atuam na formação dos corpúsculos basais de cílios e flagelos.

Estrutura dupla não membranosa em forma de cilindro, sendo um perpendicular ao outro. Os cilindros são formados por microtúbulos.
Função – Divisão celular. Durante esse processo os centríolos orientam o deslocamento dos cromossomos, eles também são responsáveis pela formação de cílios e flagelos das células.

Centríolos:
Estruturas cilíndricas, geralmente encontradas aos pares, compostas de microtúbulos protéicos. Dão origem a cílios e flagelos (menos os das bactérias), estando também relacionados com a reprodução celular - formando o fuso acromático que é observado durante a divisão celular. É uma estrutura muito pequena e de difícil observação ao Microscópio Óptico, porém no Microscópio Eletrônico apresenta - se em formação de 9 jogos de 3 microtúbulos dispostos em círculo, formando uma espécie de cilindro oco. Os centríolos são ausentes em procariontes e em vegetais superiores.
Os centríolos são estruturas citoplasmáticas que estão presentes na maioria dos organismos eucariontes, com exceção das plantas angiospermas (frutíferas). O centríolo é um cilindro cuja parede é constituída por nove conjuntos de três microtúbulos e geralmente ocorrem aos pares nas células.
Os centríolos são desprovidos de membrana, são constituídos por túbulos de natureza protéica (tubulina) e recebem inúmeras denominações de acordo com as funções que exercem como: diplossomos, áster, cinetossomo, blefaroplastos, etc. Os centríolos originam estruturas locomotoras denominadas cílios e flagelos, que diferem entre si quanto ao comprimento e número por célula e possuem um eixo de sustentação chamado axonema (envolvido por uma membrana lipoprotéica).
Os flagelos são longos e pouco numerosos e executam ondulações que se propagam da base em direção a extremidade livre. Os cílios são curtos e muito numerosos e executam um movimento semelhante ao de um chicote, com a incrível freqüência de 10 a 40 batimentos por segundo.
COMPLEXO DE GOLGI
Estrutura: é constituído por uma pilha de vesículas achatadas e circulares e outras menores e esféricas que "brotam" a partir das primeiras. Suas membranas são lipoprotéicas e nunca apresentam ribossomos. Na maioria das células situa-se, quase sempre, ao lado do núcleo. Nas células vegetais aparecem difusos no citoplasma formando os dictiossomos. O Complexo de Golgi origina-se do REL.
Funções: concentração de proteínas a serem secretadas pela célula; formação do acrossomo do espermatozóide; síntese de polissacarídeos (por exemplo, na célula vegetal, o Complexo de Golgi produz a pectina, polissacarídeo que entra na constituição da parede celular); produção de grânulos de zimógeno (vesículas contendo precursores de enzimas, por exemplo, os que ocorrem nas células do pâncreas). Provenientes do Complexo de Golgi, tais grânulos migram até a membrana plasmática, lançando o seu conteúdo no interior do ácino.
Funções do Complexo de Golgi
Está envolvido em processos de síntese e de secreção. Este último consiste na produção e eliminação de substâncias úteis para o organismo.
· Nas células produtoras de Muco, o Complexo de Golgi produz substâncias lubrificantes que recobrem os revestimentos internos do nosso corpo;
· O Complexo de Golgi também é responsável pela secreção da primeira parede que separa duas células vegetais em divisão;
· Intervém na manutenção do fluxo da membrana na célula;
· Funciona como um correios. Exatamente como a carta é levada ao correios para ser entregue a outra localidade, as substâncias são transportadas para o Complexo de Golgi para serem enviadas para outras localidades do corpo.
MITOCÔNDRIAS
(Do gr. mitos, fio; chondrios, grão).
Estrutura: são corpúsculos em forma de bastonetes que aparecem no citoplasma em número variável, segundo o tipo celular. Vista ao microscópio eletrônico a mitocôndria apresenta uma ultra-estrutura típica, sendo limitada por duas unidades de membranas lipoprotéicas, a externa é lisa e a interna franjada. A membrana interna limita a matriz mitocondrial onde se passam as reações do ciclo de Krebs e forma, para o interior da mesma, uma série de invaginações denominadas cristas mitocôndrias. Nas cristas mitocôndrias encontram-se os corpos elementares e, neles transcorrem as reações da cadeia respiratória. A mitocôndria tem DNA e RNA próprio, o que leva os pesquisadores a admitirem que esta organela foi um "procarioto de vida livre" antes de ser incorporada à célula eucariota e ter uma relação simbiôntica com a mesma.
Função: Quando se diz que a mitocôndria é responsável pelo processo de respiração celular, devemos ter em mente que parte do processo, isto é a degradação da glicose, ocorre no citoplasma. No interior da mitocôndria ocorrem três fases do processo: 1) formação da Acetil-CoA (enzima chamada de Acetil Coenzima A); 2) ciclo do ácido cítrico ou ciclo de Krebs; 3) transporte de elétrons e síntese quimiosmótica de ATP. Este mecanismo tem como finalidade produzir energia e, principalmente, moléculas de ATP (adenosina-trifosfato). O ATP é a moeda energética da célula, sua hidrólise (quebra de uma ligação de P) gera energia (-7,3 Kcal/mol) necessária para o trabalho celular. O ATP é doador imediato de E (energia), que é consumida dentro de poucos segundos. Sua renovação (processo conhecido como "turnorver") é alta, chegando a 40 kg ATP/24 h no indivíduo adulto.
As mitocôndrias
Estrutura – são organelas membranosas com dupla membrana, sendo uma interna pregueada formando crista mitocondriais e têm a forma de bastão.
Função – respiração celular e a produção de energia.
Equação do processo da respiração celular:
Glicose + gás oxigênio → gás carbônico + água + energia

11 comentários:

Anônimo disse...

vai da o cu eu quero e desenho sobre os centriolos

Kleyton disse...

Aii Obg .. Me ajudou muito !!
enqanto a esse cara ta despeitado!!
continua postando coisas de ciencias!!
asim esse blog pra mim como pra outros colegas me servira !!
Obg ..

Anônimo disse...

obriga me ajudou bastante

Anônimo disse...

Valeu !! Ajudou aqui (:

Sempre poste as funções !!

Anônimo disse...

pode me ajuda

Anônimo disse...

Valeu, foi de grande ajuda!
Sempre estrutura e funções!
ehaiuehai...:D

Anônimo disse...

Foi muuuuuito útil pra mim *-*
Eu e meus amigos estamos fazendo trabalho em grupo, pelo msn. tá uma confusão, passei o link do blog pra eles, e resolveu todos os nossos problemas, Obrigada (: Lícia ;*

Anônimo disse...

me ajudou bastante MTMTMT obriiigaaado!
=D

mayh disse...

Nossa muito obrigado ajudou muitoo, só gostaria que tivesse um pouco mais detalhado o complexo de golgi, mas já me ajudou

Anônimo disse...

muito texto , mais me ajudou obrigada.

Lilian araujo disse...

Obg! Ajudou muito! Trabalho de bio resolvido! U.u.

Postar um comentário